pt Portuguese

Blog Solution

Atributos: aprenda a usar o conceito para vender mais e gerenciar melhor seu estoque

- 5 min leitura

Dentro da Análise e Gestão de Estoque, uma das principais etapas é identificar os itens mais relevantes através de seleção e separação em categorias. A maneira como a seleção será feita é que determinará o sucesso da gestão do estoque.

Existem muitas formas de organização, nós até já falamos delas. São ferramentas e métodos que podem te ajudar no processo de gestão do estoque, trazendo mais organização interna e melhores resultados de vendas.

Nesse ponto entra a Lei de Pareto. A lei ganhou o nome do sociólogo, cientista político e economista italiano VIlfredo Pareto, mas só foi reconhecida formalmente em 1940 pelo consultor de negócios Joseph Moses Juran.

Também conhecida como regra 80/20, essa é uma tendência que prevê a proporção em relações de causa e efeito. Ela determina que 80% dos efeitos produzidos surgem a partir de apenas 20% das causas.

A regra 80/20 pode ser aplicada a diversos cenários pessoais e profissionais, e, apesar de não fornecer dados exatos, pode ser uma ótima ferramenta de gestão. Entre os exemplos de como pode ser aplicada, destacamos:

– 20% da população é responsável por 80% dos resultados produzidos;
– 20% do time de vendas é responsável por 80% das vendas;
– 20% dos produtos que a empresa comercializa retornam 80% do faturamento.

Esta é uma lei econômica que, quando aplicada a grandes bases de dados, permite que o negócio seja analisado (e não reduzido) pela ótica dos 20% dos itens que responde, por 80% dos resultados.

Com esse sistema, a empresa pode gerenciar os seus recursos de uma forma mais assertiva, focando em pontos-chave de 80/20. É uma maneira de identificar a menor parte do estoque (20%) que resulta na maior parte das vendas (80%) ou ainda, a maior parte do estoque (80%) formada por apenas 20% dos itens.

Esta mesma teoria, aplicada e desenvolvida para a gestão de estoques, evoluiu para o que hoje é conhecido como análise ou curva ABC. Nela, ao invés de identificar e separar dois grupos na população (80/20) separa-se em três grupos:

 

Sua leitura indica que a Curva A atinge mais rapidamente os resultados (de zero a 70 em 10%) enquanto que a Curva C, de menor inclinação, percorre de 90 a 100 (valores) em 70% dos itens.

Para oferecer ao administrador indicadores de fácil leitura e compreensão sobre as três principais áreas de decisão (compra, venda e estocagem) criamos uma nova simbologia que permite identificar as peças pela ótica do varejo. O comportamento comercial de cada item representa uma nova codificação, repleta de significado, chamada de Atributos.

Esse sistema faz o cruzamento de nove atributos:

 

Tendo o produto na mesma empresa e com as configurações necessárias, o sistema consegue considerá-lo na rotina de cálculo desses atributos, trazendo informações valiosas para o gestor. Dentre os atributos, dois ganham destaque:

Demanda

Este atributo indica o valor total de faturamento do item no período e classifica em ordem decrescente o produto da quantidade da demanda pelo preço unitário do item. Tendo clareza sobre a demanda que cada produto tem, é mais fácil tomar decisões, como as que envolvem novas compras de fornecedores, por exemplo.

Investimento

Considera-se o capital investido no estoque como o mais relevante, observando do ponto de vista financeiro. Da mesma forma que o anterior, você deve concordar que é imprescindível ter noção do investimento necessário para manter o estoque, principalmente os produtos que têm mais demanda.

E quanto aos outros atributos?

Os demais também são extremamente importantes. A classificação de Preço Unitário, por exemplo, permite ter categorias dentro das demais classificações e estabelecer estratégias mais apuradas, obtendo maior giro, maior nível de atendimento e menor obsolescência.

Já a Frequência de Vendas vai trazer a regularidade da demanda de um determinado item, ou seja, por quantos meses a peça foi movimentada (considerando o período de análise). A Atualidade indica quando foi a última transação com determinado item. Relacionado a isso, ainda há a Popularidade e a Quantidade Vendida, revelando a quantidade de transações de demanda que um item sofreu e o volume da demanda.

A Margem de Lucro também é importantíssima, assim como as Compras. O primeiro demonstra quais itens tiveram mais ou menos lucratividade em determinado período considerando o valor absoluto. E o segundo analisa os itens que foram cadastrados recentemente no sistema que tiveram compra e venda.

Assim, usando os atributos de forma combinada, as possibilidades de caminhos e decisões são muito mais assertivas, proporcionando mais certezas para o gestor. Quer saber mais sobre como eles podem ser aplicados na sua empresa? Entre em contato com nossa equipe, estamos disponíveis para te ajudar!

O que estes atributos trazem de benefício para a empresa?

Cada um dos atributos permite identificar pontos importantes que fornecem subsídios para que o gestor tenha um controle maior sobre o seu armazém.

Dessa forma, os atributos conseguem identificar:

1. Os itens mais importantes no total do faturamento e uma gestão mais próxima;
2. A participação de cada item no faturamento total de peças;
3. Sé há estoque suficiente desses itens relevantes, uma vez que não deverão faltar;
4. Uma política de desconto menos agressiva para esses itens;
5. Os itens mais caros e que merecem atenção especial;
6. A adoção de estratégias diferenciadas de compra, estocagem e descarte;
7. A constituição de pacotes para venda de outros itens, juntamente com os itens mais populares;
8. Os itens parados;
9. Os itens em processo de obsolescência;
10. O valor investido nesses itens;
11. Estratégias de antecipação e prevenção da obsolescência.

Entenda como funciona a sua aplicação no ERP Solution

Todos esses atributos influenciam tanto no processo de estoque quanto nas ações de vendas. No atributo Demanda, primeiro são analisadas as vendas dos produtos via nota fiscal e depois é efetuada a classificação. No Investimento será analisado o inventário dos produtos, realizando a multiplicação da quantidade pelo valor unitário de custo médio.

No atributo Preço serão analisados os preços unitários dos produtos conforme política padrão da filial. Aqui ele não multiplica o preço pela quantidade. Na Popularidade serão analisadas as pré-notas abertas, vendas via nota fiscal e vendas perdidas. Todas indicam intenção de compras e quantas vezes o produto foi requisitado.

Na Quantidade serão investigadas as vendas via nota fiscal. Na Frequência também é através das vendas via nota fiscal. No entanto, não importa a quantidade dos itens nem quantas vezes ele foi vendido, mas sim em quantos meses diferentes ele foi vendido.

Já no atributo Atualidade, para calcular a obsolescência serão consideradas no cálculo apenas as vendas realizadas, também desconsiderando as compras do período. E, por fim, na Margem de Lucro serão analisadas as vendas via nota fiscal e as vendas perdidas.

Com esse sistema o gestor tem uma visão mais ampla de todo o estoque da empresa. Podendo ser aplicado em todos os tipos de empresa, mas sendo essencial para as de grande porte, o gestor consegue analisar todos os pontos que estão em seu estoque.

Com um controle maior, ele consegue ter em mãos informações importantes para levar em consideração na tomada de decisão, como o ciclo de vida do produto e a sua depreciação, por exemplo.

Em geral, com esses recursos é possível entender quais são as melhores escolhas para o estoque da sua empresa, como vender mais ou realizar trocas. Para saber mais a fundo como funciona cada um desses atributos em nosso sistema ERP, agende uma conversa com nosso setor comercial!

 

 

Deixe um comentario