pt Portuguese

Blog Solution

ESG: o que é e qual a sua importância nos dias de hoje

- 4 min leitura

Provavelmente você já ouviu falar em ESG, mesmo que não saiba exatamente o que a sigla significa. 

Isso acontece porque essa é uma das mais conhecidas não só no Brasil, mas no mundo inteiro. 

O assunto deste post blog é ESG, que se refere a questões ambientais, sociais e de governança corporativa. Vamos te contar mais sobre o que significa ESG!


O que é ESG

Environmental, Social e Governance (ESG), do inglês, significa em tradução literal Ambiental, Social e Governança. Por conta da sua tradução para o português, aqui no Brasil ela também é conhecida como ASG.

O termo surgiu em 2004 em um relatório feito pelo Pacto Global, da Organização das Nações Unidas (ONU). O Pacto tem como objetivo engajar empresas a adotarem princípios nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e até anticorrupção.

Desde então, o ESG tem ganhado espaço e entrado em um crescimento exponencial. Assim se dá a importância de compreender o que é e como tem funcionado nas empresas. 

Como o termo se divide em três principais pilares de atuação, separamos individualmente o que cada um significa, confira!


Environmental ou Ambiental: trata-se, logicamente, das práticas da organização voltadas ao meio ambiente. Assim, aquecimento global, emissão de gases poluentes, poluição do ar e da água, desmatamento e gestão de resíduos são alguns dos muitos temas tratados neste primeiro pilar. 

Nas empresas, observa-se alguns pontos para entender se elas estão de acordo com os padrões ESG: como ocorre o descarte de resíduos; como os recursos naturais são usados; e que tipo de energia é usada. 

Portanto, para que a sua empresa esteja alinhada ao ESG, comece prestando atenção nesses quesitos e vá adequando aquilo que pode ser melhorado. 


Social: está relacionado com a responsabilidade social, sobre o seu impacto na comunidade e sociedade. Nesse caso, os temas vão girar em torno dos direitos humanos e leis trabalhistas, segurança no trabalho, salário justo, diversidade de gênero, raça, etnia, credo. Além disso, proteção de dados e privacidade e satisfação dos clientes também estão inclusos no segundo pilar do ESG.

Está buscando aplicar na sua empresa? Observe como são as políticas de trabalho, como a sua empresa tem se relacionado com a comunidade e como é o relacionamento com os colaboradores. 

Aos poucos, assim como acontece no primeiro pilar, repense algumas práticas que podem ser ajustadas para melhorar o posicionamento da empresa para com a sociedade, a comunidade, os clientes e os colaboradores. 


Governance ou Governança: diz respeito às políticas, processos, estratégias e orientações de administração, voltados ao ambiental e social. O terceiro pilar é justamente o que dita, orienta, fiscaliza e reporta os outros dois itens.

Para repensar na sua empresa, observe como o conselho administrativo é composto, como os executivos são remunerados, como o grupo que faz auditorias é formado, qual é o relacionamento da empresa com governos e políticos e como é a divulgação de dados. 

Para estar de acordo com o ESG, a empresa precisa ser transparente, ter um bom relacionamento com as demais partes e se preocupar com questões ambientais. 

Assim, com esses três pilares espera-se ter organizações melhores e mercados financeiros mais fortes, tudo isso contribuindo para o desenvolvimento sustentável da sociedade. 


A importância do ESG

Quando falamos em ESG, entendemos a sua importância dividida em duas partes: para a empresa e para o planeta. 

Em uma empresa, o ESG é quase como um selo de qualidade. Com uma análise dos três pilares é possível determinar como o negócio se posiciona em relação à sociedade e ao planeta. 

Para uma empresa, estar de acordo com os padrões Ambiental, Social e Governança é, sim, uma forma de ampliar a vantagem competitiva, seja no mercado interno ou no externo. 

Segundo o site oficial do Pacto Global, ESG hoje é uma indicação de solidez, custos mais baixos e melhor reputação e maior resiliência, principalmente se considerarmos todas as incertezas que estamos vivendo nos últimos tempos, como já comentamos. 

Além do claro posicionamento à frente, em vantagem competitiva no ambiente empresarial, estar alinhado ao ESG é, sem dúvidas, oferecer mais transparência para os investidores da empresa. 

Já a segunda parte é muito clara. Estar em acordo com o ESG é garantir um planeta melhor para o futuro. É preservar o meio ambiente e garantir um crescimento empresarial sustentável e que não agrida o espaço em que vivemos. 

É ter um bom relacionamento com aqueles que fazem a empresa expandir e se desenvolver, os colaboradores. E é garantir melhores condições para eles e para a comunidade em que a empresa está inserida. 

De certa forma, o ESG remete a outra sigla que já estamos mais habituados, não é? 


ESG e ODS?

Sim, os critérios Ambiental, Social e Governamental estão totalmente relacionados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU). 

São 17 ODS que reúnem os grandes desafios e vulnerabilidades da sociedade como um todo. Eles são um apelo global para dar fim à pobreza, preservar e proteger o meio ambiente e o clima e garantir paz e prosperidade para todas as pessoas, em todos os lugares do planeta. 

As Nações Unidas contribuem para que, com esses objetivos, possamos atingir a Agenda 2030, principalmente no Brasil. 

Os 17 objetivos envolvem educação de qualidade, trabalho decente e crescimento econômico, redução das desigualdades, consumo e produção responsáveis, ação contra a mudança global do clima, entre muitos outros. Confira aqui os 17 ODS!

Assim, é evidente que o ESG está alinhado aos ODS, visto que é um resumo do que se expõem, porém voltado especialmente às empresas, organizações e instituições. 


Gostou desse conteúdo? Confira nosso blog, lá você encontra muito mais sobre o mundo empresarial, as novas tecnologias e tudo o que você precisa saber para melhorar a gestão do seu negócio!

Deixe um comentario