pt Portuguese

Blog Solution

Inteligência Artificial Generativa: o que é e quais são as aplicações

- 3 min leitura

Você com certeza já ouviu falar em inteligência artificial, não é mesmo? 

Agora, a mais nova tendência do mundo das tecnologias é a chamada inteligência artificial generativa! 

E você, já está por dentro do que se trata?

Pode até parecer algo totalmente novo, mas a verdade é que o conceito é apenas uma atualização daquilo que já estamos acostumados, com algumas evoluções. 

Como sempre, a Solution traz para você as tendências e novidades que a tecnologia tem evidenciado, tudo para você estar um passo à frente da concorrência!

Neste blog post você vai ficar sabendo o que é a inteligência artificial generativa – e o que a difere da inteligência artificial que já conhecemos -, e quais são as suas possibilidades de aplicação.


Primeiro: entenda sobre o que se trata a Inteligência Artificial Generativa

Inteligência Artificial (IA), ou em inglês, Artificial Intelligence (AI), é algo que já falamos muitas vezes aqui em nosso blog, inclusive, separamos uma lista de conteúdos para você se aprofundar no assunto:


A inteligência artificial diz respeito a uma série de algoritmos computacionais que são combinadas e executadas a fim de se parecer com a inteligência humana, em que o raciocínio é linear e constante. 

Para contextualizar, esses algoritmos consistem em instruções escritas que são seguidas pelo computador para que ele efetue os comandos determinados. 

Dessa maneira, entende-se que, com a metodologia de machine learning, a máquina é capaz de aprender sozinha novos comandos a partir dos seus padrões iniciais. 

Portanto, a inteligência artificial consegue gerar esses novos padrões, por meio de dados, com uma velocidade diferenciada e sendo muito eficiente. 

E, como acontece com todas as tecnologias, as novidades não param de surgir. Principalmente com um conceito tão antigo, afinal, começou-se a falar sobre inteligência artificial por volta da década de 1950, houve muita evolução. 

Com o decorrer dos anos, a inteligência artificial passou a gerar algoritmicamente qualquer objeto que possa ser visualizado digitalmente. 

Agora, o termo inteligência artificial generativa está sendo utilizado para definir a essa nova geração de desenvolvimento de conteúdo, incluindo visual, e outras atividades que envolvam criação. 

Sendo assim, a inteligência artificial generativa consegue aprender, por meio de dados, como é a representação digital de um determinado artefato. É a partir disso que ela gera novas criações sendo semelhantes ao original, mas não como uma cópia. 

Então, simplificando, essa tecnologia aprimorada consiste em métodos de aprendizagem de máquina – como machine learning – que absorvem os dados do conteúdo ou objeto, usando essas informações, posteriormente, para gerar itens realistas e novos. 

Sem cópias literais, os produtos são como continuações renderizadas, que facilitam a visualização dessas novas criações.  

Portanto, a principal diferença que se destaca entre os dois conceitos é que a inteligência artificial generativa é capaz de gerar algo novo e renderizado a partir do que já foi feito, enquanto que a inteligência artificial por si só não consegue.

Dentro desse contexto, podemos definir que a inteligência artificial generativa é uma atualização da própria inteligência artificial. 


Quais são as aplicações práticas do novo conceito 

Depois de entender do que se trata a inteligência artificial generativa, você já deve ter percebido que as possibilidades para esse novo mundo são extensas!

Uma grande variedade de atividades podem ter como benefício a aplicação do novo conceito. 

Afinal, ela pode contribuir para o desenvolvimento de códigos de software que sejam similares aos anteriores. Também pode facilitar, e muito, o desenvolvimento de medicamentos e outros tipos de produções parecidas. 

Suas aplicações se estendem para gráficos, fotos, áudios, vídeos, textos, códigos, entre todas as outras formas de visualização e de materiais. 

Mas, como tudo tem o lado bom e o lado ruim, a inteligência artificial generativa pode, infelizmente, ser utilizada para o negativo. 

A inteligência artificial já vinha sendo voltada para esse tipo de prática, então, a inteligência artificial generativa seria como uma continuação para esse fim. 

Nesses casos, seria possível aplicar golpes e fraudes, criação de falsas informações – principalmente no meio da política – e também de falsas identidades. Enfim, tudo de positivo que pode ser feito, pode ser voltado para fins privados de ética. 

Cabe o bom senso de cada um, pois como o surgimento do conceito e suas aplicações são muito recentes, ainda não se tem medidas legais específicas para a questão. 

Como todo esse processo ainda é muito recente, as empresas estão estudando como o conceito pode ser aplicado em cada realidade, inclusive nós, aqui da Solution. 

Por enquanto, é preciso analisar em todos os âmbitos os efeitos, tanto positivos quanto negativos, da tecnologia!


Solution Gestão e Sistemas 

E então, gostou desse conteúdo?

Em nosso blog você encontra muito mais para ficar por dentro das novidades tecnológicas e educativas sobre mercado, vendas, gestão e muito mais, tudo para você aplicar na rotina da sua empresa!

E se você se interessa por estratégias, metodologias e recursos que vão te ajudar a otimizar tempo e tornar o seu negócio muito mais organizado, ágil e lucrativo, venha conversar com a nossa equipe

Somos uma empresa com mais de 30 anos de experiência e o nosso objetivo segue sendo levar as melhores soluções e sistemas para o seu negócio!

Deixe um comentario