Sobre a Aliare

Supply chain: vantagens e desafios para o agronegócio

Tempo de leitura: 6 minutos
supply chain

O conceito de supply chain pode ser trabalhoso de compreender. Não à toa, ele recebe diferentes traduções no dia a dia, como gestão da cadeia de suprimentos ou gestão da cadeia logística. No entanto, esse é um esforço que vale muito a pena.

O objetivo desse processo é aprimorar todas as etapas pelas quais um produto passa, desde a fabricação da matéria-prima até a entrega ao cliente. Por isso, desde que bem aplicado, traz vários benefícios, inclusive para o setor de agronegócio e de maquinário agrícola. 

Continue a leitura para aprender o essencial a respeito do tema. 

O que é supply chain? 

Supply chain é um termo em inglês que significa cadeia de suprimentos. Refere-se ao processo e aos diferentes caminhos percorridos por um produto, desde a retirada da matéria-prima até sua entrega ao consumidor final.

Na prática, isso representa todas as atividades de fornecimento de insumos ou produtos aos clientes, embalagem, limpeza, venda, armazenamento e distribuição. Adicione a todas essas etapas a infraestrutura física e de processo necessária para dar suporte às operações.

Supply chain e o futuro agrícola

O agronegócio brasileiro é uma potência inegável. Em 20 anos, movimentou o equivalente a todo o PIB da Argentina, para se ter uma ideia. A expectativa para o futuro é de crescimento. Mesmo assim, a concorrência das empresas do Brasil entre si e também com outras de diferentes partes do mundo vem crescendo em quase todos os setores.

É em um cenário como esse que alinhar toda a cadeia pela qual o produto passa é fundamental. Quando fabricantes, lojas, transportadoras, fornecedores e outros públicos de interesse estão focados em um mesmo objetivo, a eficiência do trabalho aumenta. 

Gestão deve mirar em diferentes áreas

Indo além da logística em si, a gestão da cadeia de produção é ampla e abrange aspectos bem variados. Por exemplo, gerir e capacitar colaboradores é fundamental para que o supply chain alcance bons resultados. Afinal, eles precisam estar aptos a desenvolver técnica e emocionalmente seus ofícios.

Além disso, a documentação gerada em todos os processos da empresa deve ser objetiva e fácil de entender. Do contrário, as atividades correm o risco de demorar para serem efetivadas. Também existe a possibilidade desses registros levarem profissionais a erros, caso sejam mal elaborados. 

Etapas como a decisão sobre matérias-primas, equipamentos e transportes também participam do supply chain. Consequentemente, funcionários, fornecedores, lojas e outros parceiros necessariamente devem ser contemplados nesse tipo de gestão.

Agora, gerenciar todos esses diferentes aspectos pode ser um empecilho. Ainda mais em segmentos tão complexos, como o agro. A tecnologia contribui muito para solucionar essa questão.

A tecnologia é aliada, mas também um desafio

Embora as vantagens do supply chain saltem aos olhos, o alinhamento que esse conceito demanda já não era simples no passado. A descentralização das atividades e outras características trazidas ao mercado global pela tecnologia torna o desafio ainda maior na atualidade.

De modo contrastante, a tecnologia tornou o mercado mais complexo ao mesmo tempo em que colabora para deixá-lo ágil e prático. 

Por um lado, o acesso à informação ocasionado por ela faz com que clientes desenvolvam comparações e achem novos parceiros de negócios com facilidade. Então, é essencial que pontos passíveis de insatisfação sejam combatidos em todas as etapas que envolvam produtos.

Por outro, um monitoramento preciso e constante faz parte dessa busca por soluções, tendo a tecnologia como aliada. Com ferramentas atuais, supervisionar indicadores é algo mais simples. Além disso, a possibilidade de automatizar processos diminui as chances de erros em atividades repetitivas e burocráticas.

Outra vantagem que ela traz é a facilidade de compartilhamento de dados relevantes a todos os envolvidos na produção. Assim, a comunicação flui melhor em relação a estoque e vendas, apenas para citar dois exemplos.

O que as aplicações destinadas a supply chain oferecem?

Todo o controle do processo do supply chain deve ser feito por meio de softwares, o que auxilia na troca de informações entre todos os interessados. 

Não há vantagens específicas que todas as aplicações desse modelo devam entregar. Por isso, durante a pesquisa para a escolha dessa ferramenta, é interessante verificar se ela é criada para atender seu nicho de atuação. Isso ajuda bastante na hora de monitorar detalhes específicos.

Mesmo que opte por uma plataforma não especializada, vale a pena olhar se algumas características são atendidas. 

O software realizar a gestão de compras e estoques é algo essencial. Com isso, pagamentos, inventários, recepção e inspeção de qualidade ficam facilitados. Controlar lote e gerenciar notas fiscais também são atividades importantes. Vale mencionar que estes são apenas alguns exemplos. O ideal é buscar por alternativas que contemplem as necessidades da sua empresa do melhor modo. 

Investimento segue limitado

Ainda que o investimento em tecnologia para otimizar a cadeia de produção seja benéfico, encontra resistências por parte de empresários. É o que conta o estudo Tendências Digitais em Supply Chain 2023, da consultoria PWC. Esse levantamento apresenta dados interessantes:

  • 86% dos entrevistados concordam que sua empresa deveria investir mais em tecnologia para identificar, rastrear e medir o risco da cadeia de suprimentos.
  • No entanto, os executivos continuam a se concentrar nas prioridades e desafios básicos de curto prazo em suas cadeias de suprimentos.
  • Ou seja, focam menos em ações e investimentos que podem ajudar a transformá-las no longo prazo.
  • A PWC mostra ainda que, apesar da abundância das tecnologias, é baixo o número de empresas que as usam para automatizar ou aprimorar a cadeia de suprimentos.
  • E esse cenário não deve apresentar grandes mudanças nos próximos anos.

Esses são apenas alguns dados que indicam que o benefício de investir em supply chain é notado. Apesar disso, muitas empresas ainda não estão preparadas para esse aporte. Até porque o investimento é demandado em diferentes áreas da produção. Aqueles que conseguirem dedicar mais recursos a esse processo podem obter boa vantagem competitiva. 

Contornando dificuldades em supply chain

A falta de habilidades digitais de funcionários também aparece como um obstáculo para evoluir em relação ao supply chain nas companhias, segundo a PWC. A capacitação, mesmo assim, não vem conquistando espaços prioritários.

Contar com profissionais específicos para auxiliar pode colaborar para contornar essa situação. Eles estão prontos para lidar com as variadas etapas desse processo. Só que isso não basta.

Para selecionar equipes especializadas em supply chain, é fundamental que elas estejam alinhadas aos objetivos da empresa. Também devem ficar por dentro de tecnologias específicas do seu nicho de mercado.

Outro detalhe é que dispor de habilidades de relacionamento é um ponto extra. Isso porque essa pessoa precisará se relacionar com demandas de diversas áreas e profissionais. Raciocínio rápido, competência para negociação e facilidade para encarar imprevistos completam o perfil profissional ideal para essa posição.

Quais os benefícios ao investir em supply chain?

Como um setor que atua mais em períodos específicos, dependendo da cultura cultivada, é imprescindível que o agronegócio tenha uma organização ideal. Assim, os trabalhos de colheita, transporte, entrega e outros não são prejudicados pela falta de organização, mesmo nas épocas movimentadas.

O supply chain, ao possibilitar informações em tempo real, permite a resolução de qualquer problema de forma rápida. Além disso, propicia que o melhor serviço seja entregue mantendo o custo dele equilibrado e melhorando a previsibilidade para negociações em geral.

Para exemplificar algumas das melhorias que esse processo traz, segue uma lista prática:

Otimização do estoque

Com a organização baseada em dados e fácil acesso à informação por diferentes áreas, a quantidade de produtos disponíveis pode ser limitada ao necessário. Os riscos de excesso ou falta de itens é diminuído, já que é possível perceber a necessidade de novas aquisições de modo ágil e prático. Com isso, há a otimização de custos de estoque.

Ajustes ágeis em transporte

A falta de estrutura de estradas é tema já recorrente no noticiário em todo o Brasil. Os problemas de escoamento chegam a causar prejuízos importantes. Com o supply chain, fica simples organizar produção e entregas no menor tempo possível. Então, gargalos logísticos deixam de contribuir tanto para perdas financeiras e insatisfação dos clientes. 

Identificação rápida de oportunidades de melhorias

A facilidade de identificar ponto a ponto diferentes aspectos de vários produtos rapidamente ajuda a identificar problemas e pontos positivos na gestão. Com isso, é possível aprimorar ainda mais a qualidade dos processos para atingir os melhores resultados para o cliente.

Manutenção de maquinário

Com o supply chain, é possível não apenas providenciar dados bem apurados sobre manutenções preventivas e corretivas de maquinário. Ele vai além e deixa fácil organizar toda a cadeia de suprimentos para paradas necessárias sem gerar grande impacto na produção, envio e entrega ao cliente. 

Vale destacar que essa é uma relação generalista e o supply chain pode oferecer recursos variados dependendo de quais são os produtos oferecidos e outros detalhes.

Conclusão

Ainda que a adoção do supply chain possa ser algo que demanda empenho, os resultados que ele proporciona compensam o esforço. Ele melhora a comunicação entre áreas, destaca aspectos de trabalho a serem aprimorados e potencializa desempenhos positivos de departamentos variados. Ou seja, facilitar o trabalho de quem alimenta o mundo.

A tecnologia contribui bastante para alcançar os melhores resultados nesse sentido. No entanto, é necessário investimento tanto em ferramentas como em profissionais. Isso é algo que as empresas, embora já tenham começado a fazer, procuram focar em ações de curto prazo. Logo, as companhias que priorizarem esse tipo de controle a longo prazo contarão com diferencial importante no mercado.

A Solution faz parte da Aliare, a mais completa companhia brasileira de software especializada em agronegócio.

Somos a maior empresa do Brasil em sistemas de gestão de empresas de maquinário agrícola.

Buscamos todos os dias soluções para facilitar a rotina de nossos clientes através da tecnologia.

Copyright © 2024. Solution: Todos os direitos reservados